beatriz milhazes – pinturas, colagens


 

Ela não estava como nas fotografias que saem nos jornais, sites e revista - de camiseta sem estampa, calça jeans, descalça ou de sapato baixo. Calçava uma sandália dourada de salto de madeira de uns 6 cm (não mais), vestia uma saia godê cor jeans claro, de cintura alta, e uma camisa de mesma cor, mas estampada com motivos florais. De familiar, das fotos divulgada na imprensa, constava só os cordões de ouro no pescoço, os brincos de argolas e os cabelos espiralados bem armados - que, cuidadosamente  com as mãos, ela mesma os deixava entre um cumprimentar e outro.

 

Assim estava Beatriz Milhazes na abertura de sua exposição na Estação Pinacoteca. A artista de um milhão de dólares, passeava cumprimentado convidados e visitantes, enquanto o seu sobrinho, de uns nove anos, registrava tudo com uma máquina digital, que recentemente ganhou do pai. A exuberância de suas telas e suas cores desavergonhadas não são reflexos de traços da sua personalidade. Beatriz é tímida. Durante a abertura, parecia um pouco desconcertada com os visitantes que se aproximavam e abraçavam-na para dizer parabéns, que ela educadamente agradecia com um sorriso amarelo. Alguns ainda se faziam de íntimos e contavam a Beatriz fatos sobre sua vida que nem ela mesma sabia. Como uma senhora de corpo opulento, vestida de preto, que se aproximou da artista e questionou: “Você é mineira, né?”. “Não, nasci no Rio, e morei lá a vida toda” – respondeu a pintora. “Ah, mas sua família é de Minas”. “Não, não tem ninguém da minha família de Minas. Meu pai tem parentes na Bahia.” Não satisfeita a senhora insistiu: “Mas eu li! Eu tenho certeza que alguém da sua família é de Minas. Mas parabéns pela exposição, do mesmo jeito.” “Obrigada!” – agradeceu aliviada e comentou: “Esses jornalista dizem coisas sem saber sobre a gente e acabam se tornando verdades”. Jornalista, que, no papel, Beatriz também é. Formou-se em jornalismo em 1982, mas no segundo ano da faculdade se frustrou e foi estudar pintura na Escola de Artes Visuais do Parque Laje, no Rio de Janeiro.

 

As obras de Beatriz são diferentes das que vemos nas exposições de artistas contemporâneos – trabalhos conceituais, criticando o próprio papel da arte, ou a política. O trabalho da pintora conseguiu atingir um público que estava cansado dessa arte-protesto, e a procura da arte contemplativa, algo que lhe agradasse os olhos, que lhe transmitisse alegria. Não há uma mensagem, há uma composição de formas geométricas e dançantes, que lembram uma escola de samba passando na avenida e profusão de serpentinas e confetes jogados para o alto, e tantos detalhes quanto uma igreja barroca, que fogem aos olhos se você não parar.

 

No vídeo, mais informações sobre a exposição.

[Mas antes um aviso: Esse vídeo não é recomendado para quem tem labirintite e todos outros ites. E uma errata: essa não é a primeira mostra individual da pintora, e sim, a primeira mostra individual em museu. Assim que eu conseguir um microfone, eu conserto.]

 

 Prometo ficar apenas nas imagens estáticas daqui por diante, ok?

 

É arte: a exposição como um todo. Mas o destaque fica mesmo para os vitrais. O efeito da luz colorindo o chão e as paredes é lindo.

É fato: faltam bancos nas salas em que estão os quadros. Um banquinho para passar um tempo sentado em frente as telas contemplando-as cairia bem. 

 

 

About these ads

4 comentários sobre “beatriz milhazes – pinturas, colagens

  1. Olá, que texto interessante o seu.. e as imagens do vídeo não estão assim tão dançantes..Fui a exposição e me encantei ver bem de pertinho os trabalhos da artista que antes só tinha visto em livros..Simplemente encantador…vivo..suas pinturas tratam de interesses da vida..

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s