estilo… indie?


 

Todos sabem que sou da turma do banquinho e vilão, do sax e até de um bom pandeiro tocado numa roda. E por ter pai nordestino, não dispenso uma zabumba, um triângulo e uma sanfona. Mas, por esses dias, reparei o considerável número de músicas classificadas como “indie” no meu itunes. E o que é esse tal “indie”?

 

Dentre os classificados neste estilo estão: a canadense, Feist; a dupla norueguesa, Kings of Convenience; e a dupla inglesa do Psapp. Para mim, a Feist era pop; Kings of Convenience, algo mais… acústico; e Psapp, um eletrônico bem levinho (pois eu não gosto de bate-estaca). Mas que sonoro engano. No itunes, todos eles se resumem a um único estilo: indie!

 

Então, resolvi perguntar às meninas, que trabalham comigo e gostam desses mesmos artistas: “Gente, o que é esse tal indie?” Mafê: “Ah, é uma música que você canta balançando a cabeça e batendo na perna”, e fez a tal dancinha. Rosana: “Ah, é um eletrônico, pop, rock, alternativo”. Eu: :-/. Vendo que dali ninguém saberia me explicar, o Renato resolveu entrar na conversar e definir: “Primeiro, indie é um movimento, não estilo. O indie vem de independent. Começou na Inglaterra, com as bandas de rock independente.”

 

Mas eu não gosto de rock! O máximo que eu escuto de guitarra-elétrica e bateria são: The Beatles, Elvis, Los Hermanos (a última fase) e o cd “Nove Luas” dos Paralamas do Sucesso. E os artistas classificados como indie nem bateria e guitarra-elétrica utilizam. Mas para tudo hoje existe a wikipédia: “indie, do inglês é a abreviação (no diminutivo) de independent (em português, independente), se aplica, na indústria de artes e performance, para os músicos, produtores e artistas que ainda não tem contratos de press and distribution (PD, ou imprimir e distribuir) e lançam os seus projetos independentemente. […] O termo entrou em uso no início da década de 1980, quando muitos músicos e produtores atuaram independentemente para entrar na indústria comercial.”

 

Bem, pelo que eu entendi qualquer música pode ser indie. Teatro Mágico poderia se classificar como indie se quisesse, não? O fato é que Feist, Kings of Convenience e Psapp (indie ou não), cada um ao seu estilo, têm, em comum, melodias delicadas. São músicas para quase todos os momentos – com algumas dá até para fazer a dancinha da Mafê. Mas eu diria que são especialmente para se ouvir sozinho. Aquelas que acompanham madrugas na frente do computador, a ida para o trabalho e a volta para casa – ou que você põe no último volume para cantar limpando o seu quarto.

 

Fico devendo um post para falar mais sobre cada artista.

 

É arte: todas as faixas da seleção que fiz na fita acima. Clique nela ou aqui para conferir.

É fato: é muito difícil encontrar os cds desses artistas no Brasil. E quando acha, é muito caro.

Anúncios

15 comentários sobre “estilo… indie?

  1. ah, que adoro todos… a feist mais.
    mas calma, ká.. o mundo é indie, e é muito legal assim. e quanto ao valor dos disco, você já ouviu falar em torrent?

  2. indie = emo sem franja na desciclopedia , naun concordo, achu q indie ~e tipos contra o sistema sabe, sem precisar ser rebelde e degradar os outros como punks ou coisas assim, e sem ser lerdos e reclusos em ideias e make love no war q nen os hippies, ~e tipo sair do convencional sem ligar [ d verdade pro q os outros pensam ], tipo ouvir musica mesmo sabendo q ela naun vai tocar na festa q vc vai ….

  3. gostei da historinha pro indie! e o final eu realmente concordo! eh musica pra quase todos os momentos ateh pra dancinha da Mafê ! auhauh

    pena que agora quase tudo eh classificado como indie e tem adolescentes em pleno centro-oeste brasileiro que andam de cachecol se achando os fodões e falando ” sou indie meo! curto britney, avril, e green day! ” ¬¬

    ps: nada contra os artistas citados acima ^^
    hugs!

  4. HHahahha, mto bom Ricardo concordo!!
    Bandas indies são muito boas, eu pergunto para algumas pessoas se conhecem e elas ficam totalmente perdidas,kkkkk…..mas vale a pena, a maioria das bandas que eu ouço são indie….então…

  5. Bom, indie é um estilo sim!!! E um movimento tbm!
    Eu sou Indie, e não curto todos os artistas q se dizem Indie..
    O estilo Indie é ser “desleichado”: ter o cabelo “legalmente bagunçado”; usar roupas Underground, sem muita frescura, com no máximo duas estampas; calças jeans apertadas; e tênis sem muito auê!!
    O movimento Indie é quando algumas bandas que não conseguiram gravadora começaram carreira Independente, algumas delas continuam no movimento Indie msm dps de conseguirem a gravadora..
    Exemplo de famosos no estilo Indie: Adam Brody (não podia faltar), David Beckham, Zac Affron, Katty Perry e etc…

  6. E outra… Começou com esses negocios de cachecol, chapeu, virou viadisse!!
    Isso é pessoal querendo “forçar” de mais..
    Mas isso foge totalmente do estilo indie, de “não se preocupar com a aparência”, na verdade, é totalmente o oposto

  7. Amo vcs eu acho que ser indie e dar valor o que tem de melhor na vida como por exenplo ser diferente e procurar seu proprio estilo mas o pricipal é a musica , damos valor a letra a história e o melhor!!!!!!!!
    sou indie com orgulho!!!!
    amo vcs por esclarecer-me………
    bjossssssss

  8. eu amo o estilo indie, pra falar a vdd eu “sou” indie e não sabia, descobri há pouco tmpo qdo um amigo meu resolveu q “definiria” o estilo d td mundo do grupo – eu sempre achei q não tinha estilo definido, prefiro dizer q tenho “um estilo próprio” pq uso oq gosto e escuto oq gosto: bandas alternativas q não tm um rótulo, tocam oq gostam, sm um estilo definido.

    Enfim, nem td mundo é indie. Indie não só é um movimento, um estilo d se vestir, é uma maneira de ver o mundo: aceitando tudo como é (pq a gnt não pode fazer nada msm) e acreditando q o fato d vc ser único é oq t faz mudar o mundo, o fato d vc cantar na rua, d dar bom dia pra qm vc não conhece, d ser arrogante mais ao msm tempo gentil e educado… O fato d vc conhecer mta cultura inútil e curtir um café, chá e um teatrinho… enfim, ser indie é ser único, no meio d um mont d gnt q parece cm vc!!

    E o all star não é obrigatório… um indie d vdd não odeia o all star… pq ele é ESTILOSO!! hehehe

    sei q não tava falando d roupa, mas precisava falar isso…

  9. Ahh eu concordo com o Leonardo… o estilo d se vestir é o mais básico e bonitinho o possível… o cabelo é OBRIGATORIAMENTE bagunçado hahaha!! só me dei mal pq tenho cachinhos… ¬¬’

    E as bandas tm q ser underground e independentes (msm cm gravadora)

  10. concordo com algumas pessoas, menos com o anderson, que só queria curtir… haha… mas não teve graça. essa história de rotular as coisas já tá ficando chato, ‘fulaninho é indie’, ‘cicraninho é poser’, fala sério! só é indie se usar cabelo bagunçado, só é indie se usar all star, só é indie se curtir bandas fodonas… blá, blá, blá… pouco me importa se me chamarem assim… eu não preciso dessas besteiras! se você curte rock alternativo ou black metal, o problema é seu, ninguém é melhor que ninguém!

  11. É como disseram, é só um rótulo, e acho que principalmente nesses tempos não há uma pessoa que só tem “um estilo”, tipo eu me identifico muito com o indie, mas também me identifico muito com o estilo japonês(t-shirts de animes, buttons, bonecos e tal) e outros tantos. Assim como música, escuto diferentes tipos, de rock indie mesmo até uma ópera, até curto britney também, sei lá, a pessoa curte o q ela se identifica no momento…

  12. Na boa, não acho q Indie tem tipo essas “regras”. Ser indie eh ser unico, independente das roupas q tu gosta, das musicas q tu ouve, tu teu cabelo e blábláblá. Ser Indie eh ter um estilo proprio e não usar o cabelo bagunçado pra parecer indie, não usar roupas diferentres só pra ser diferente e fingir q tem estilo, não escutar rock d bandas q ngm nunk ouviu falar só pra dizer q eh diferente…cara, ser Indie eh ser vc mesmo….quem eh indie nasce indie, não vira um só por que acha bonitinho ou pq usa e ouve essas coisas todas.

  13. Bom, na minha modesta opinião…rsrs. Eu gosto muito do “Indie”, seja estilo, movimento e afins… Gosto de ouvir e pronto! São músicas que sei lá, me fazem sentir muito bem, muitas das traduções das letras são maravilhosas, contam histórias cotidianas, pura poesia msm!
    E concordo com o comentário da Debbra, acho que seja no Indie ou em qualquer outra coisa, o que o mundo menos precisa é de mais rótulos… Afinal de contas, como já disseram acima o termo indie vem de independent, ou seja, acho que as pessoas são livres para gostar e curtir as coisas ao seu modo. E como cada ser humano é único, e mesmo que os grupos acabem por se reunir por “afinidades”, pode ser que muita gente não concorde, mas acho que as pessoas não precisam ficar se autorotulando, o importante é fazer a diferença ao seu modo, não tentar ser diferente simplesmente por ego ou para pertencer a alguma das chamadas “tribos”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s