regina silveira – um esboço biográfico


[um resumo do meu tcc em cinco minutos]

 

Entrando na toca da artista

 

Alice, ardendo em curiosidade, correu atrás do coelho campo afora, chegando justamente a tempo de vê-lo enfiar-se numa grande toca sob a cerca. Logo depois Alice entrou atrás dele, sem pensar sequer em como sairia dali outra vez.

(Lewis Carroll)

Assim como Alice, corri atrás de uma obra que me levou até a rainha de um país de sombras distorcidas, luzes fantasmagóricas, labirintos, simulacros… Um Mundus Admirabilis tão fantástico como o País das Maravilhas, e com pessoas tão, ou mais, interessantes que mereceriam ser protagonistas de outros livros. Mas, aqui, emprestaram suas vozes para contar a história da carreira dessa rainha, que não é a de Copas, mas a das Artes, a artista plástica Regina Silveira.

Regina é apontada pela crítica como um dos nomes fundamentais da arte contemporânea brasileira. Embora eu não tivesse a compreensão do quão fundamental era ela antes de começar esse projeto. Para mim, a artista era aquela obra: O Paradoxo do Santo, que muito me impressionou, aos dezesseis anos, quando fui ao Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo pela primeira vez. Depois do encontro com aquela gigantesca sombra de um cavaleiro militar, que se projetava a partir da imagem naïf, de um homenzinho sentado sobre um cavalo, o nome de Regina Silveira nunca mais saiu da minha memória. Era ver outras obras de sua autoria que me vinha a imagem d’O paradoxo… Assim, quando optei por fazer um projeto experimental que unisse as minhas duas paixões − artes plásticas e jornalismo−, o nome de Regina foi o primeiro que me veio à mente. Eu até tentei pensar em outros artistas; no entanto, só conseguia me imaginar escrevendo sobre ela.

Debruçar sobre sua carreira e tentar traduzir, numa linguagem acessível, quem é a artista plástica Regina Silveira não foi uma tarefa fácil. Foi preciso, como diria Humberto Werneck, sujar muito os sapatos. Viajei para Porto Alegre, sua terra natal, para resgatar o começo de sua carreira. Percorri os principais museus de arte de São Paulo à procura de informações sobre os trabalhos desenvolvidos durante os 36 anos em que ela está radicada na capital paulista. Entrevistei mais de quarenta pessoas, que me deram outras visões sobre a artista. E tentei o máximo de contato possível com Regina, que, assim como o coelho branco de Alice, vive correndo a fim de dar conta de tantos compromissos assumidos e acertando os ponteiros do relógio para não chegar atrasada (ela é super-rigorosa com horários).

Coube a essa jovem jornalista, ardendo em curiosidade, mergulhar, sem pensar sequer em como sairia dali outra vez, nessa toca de geometrias intuídas e jogos de representação. Ao longo do caminho, notei que precisaria de muito mais do que essas páginas e muito mais do que um ano para a artista ser bem desenhada. Mas deixo aqui esse esboço, um pequeno rascunho, sobre a carreira de Regina Silveira.

 

Anúncios

26 comentários sobre “regina silveira – um esboço biográfico

  1. Gostaria primeiramente de parabenizar Karina por este lindo e completo trabalho sobre a artista Regina Silveira. Artista a qual encanta a todos os expectadores com seus desenhos e sombras longas…

    Estou também iniciando um trabalho de conclusão de curso sobre Regina entre minhas pesquisas fiquei encantada quando encontrei este blog tão atual e recente.

    Gostaria de saber se este livro reportagem ja foi publicado, gostaria de ter acesso, além do virtual, para melhor folhear, ler e prestigiar o trabalho tão intenso.

  2. Oi, Cibele. Obrigada pelos elogios. Bem, esse foi meu Trabalho de Conclusão de Curso que eu acabei de defender agora em dezembro. Logo, ele (ainda) não foi publicado – quem sabe um dia. Qual seria o enfoque do seu trabalho? Dependendo do que for eu poderia ter indicar outros artistas muito interessantes e que há poucos estudos a respeito.

  3. Regina silveira a conheci quando era muito pequena na casa dos pais dela no moinhos de vento em Porto Alegre tenho muita vontade de revela ,lembro de episódio que me marcou muito quando um amigo dela que era artista também ,colocou querosene dentro de um caneco que estava sobre o fogão e pegou fogo ,na camisa de um outro rapas seu nome se não me engano era João ,eu era muito pequena ,mas me lembro com muita clareza . Regina sempre foi um amor de pessoa, simples , simpática com belo sorriso .Como posso entrar em contato com ela.

  4. Karina gostei muito do seu trabalho sobre regina silveira.Eu também estou fazendo um trabalho para faculdade sobre regina silveira e gostaria de saber se você pode me enviar por email mais informação sobre esta artista tão querida.

    marinalvamorgan@yahoo.com.br

    obrigada.

  5. Falar de Regina Silveira é falar de Alice! Ela se JOGA completamte em suas Ideias, criações! Regina, trabalhar c ideias Que Ideias!!! É. Dom que somente Deus nos pode conceder, e Ele, lhe concedeu. Seja sempre feliz.bjim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s