meialuz e derrapagem – regina silveira


Sempre que convido alguém para ir a uma exposição de Regina Silveira comigo, ouço: “Você ainda não cansou?”. Quase sempre respondo: “Já viu mãe cansar de filho?” Claro que a artista não é minha filha, mas o trabalho que fiz sobre ela é, e sempre será, o meu filho dileto. Por isso não canso de nada relacionado a ele/ela.

No mês de março, nós, paulistanos, fomos presenteados com uma exposição e uma instalação da artista. Primeiro, foi a fachada da loja UMA, na Vila Madalena. A artista imprimiu suas Derrapagens nas paredes brancas da botique. E inspirada no trabalho de Regina, a estilista Raquel Davidowicz criou incrível uma coleção com as marcas de pneus.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outro local onde se pode apreciar a obra da artista é o Centro Cultural Maria Antônia, onde está a exposição MeiaLuz. Certa vez, Regina comentou comigo que tinha sido convidada para expor no Maria Antônia e pensava em fazer umas derrapagens. Comentei que gostaria de ver o céu de Ficções saindo por aquelas colunas gregas do prédio. Claro que a ela não se lembrou disso. Coincidência ou não, a artista levou obras que dialogam com o céu. Numa sala escura há três trabalhos. Uma maquete de estudo de Entrecéu, corredor celestial que ela criou no Museu da Vale do Rio Doce. Twilight é uma fina cortina (que eu gostaria de ter em casa) de um lindo céu azul do dia que encobre uma noite estrelada. O vento leve do ar-condicionado faz a cortina levantar revelando a noite – uma miragem. A versão de 1001 dias traz, no lugar da porta da exposição Ficções, uma espécie de barriga na parede que dá a ilusão estamos vendo o céu por meio de uma bola de sabão. É incrível o momento em que a noite se concentra naquela bolha e depois vai clareando, clareando, clareando até o dia “explodir”. Esse vídeo está, sem dúvida, entre os trabalhos mais bonitos da artista que eu já vi.

É arte: essa capacidade da artista se reinventar e utilizar vários meios.

É fato: eu sinto muita saudade do meu TCC (momento divã).

:: Derrapagem: Loja UMA. Rua Girassol, 273, Vila Madalena, São Paulo – SP.

:: MeiaLuz: Centro Universitário Maria Antônia. R. Maria Antônia, 258 – Vila Buarque – Centro. Tel: 3255-7182. Até 23/05

Anúncios

5 comentários sobre “meialuz e derrapagem – regina silveira

  1. Realmente, 1001 dias é uma das coisas mais bonitas que eu já vi. Foi meu primeiro contato com Regina Silveira. Ficou na minha memória a imagem do dia virando noite. Muito lindo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s