músicas para curtir a fossa


Eu não tenho dúvidas de que a grande maioria das músicas é composta ou em momentos em que o amor floresce (vídeo acima) ou quando ocorre uma desilusão, como o famoso pé na bunda. Nessas horas, querido leitor, o único amigo que eu quero perto é o travesseiro. A vida se transforma naquelas músicas cantadas pela Maysa e Dalva de Oliveira. O mundo cai e a única dúvida que resta é: o que será da minha vida sem aquele amor?

Depois que o desespero passa, vem a dor – daquelas que tiram as forças para levantar da cama. As perguntas recorrentes são:  Por que tudo aquilo aconteceu ? O que eu fiz de errado? Que vazio é esse, God? E as lágrimas escorrem porque parece não haver mais vida depois do pé na bunda. (Nessa hora, eu baixo meu nível musical, tá? Não se espantem.)

“Vai lavar esse rosto, guria”, diz a Thelma, minha consciência. “Você nasceu pra ser feliz! Você é forte, uma pedra! Seu nome é o mesmo de uma estrela, então, BRILHE!” Ligo o som beeem alto e me engano. Canto gritando e pulo como se tivesse recebido uma descarga elétrica. (E eu consigo baixar ainda mais o nível e cantar músicas de quando era adolescente.)

Quando a adrenalina baixa: “o que eu estou fazendo?”, me pergunto. Desabo mais uma vez. Como se livrar da tristeza, da dor?  As músicas agora precisam aconchegar,  ajudar a respirar, trazer a calma, acompanhar as lágrimas, que escorrem devagar quase fazendo carinho. (Os vinis do meu pai sempre me ajudam nesse momento.)

Se não tem outro jeito, o negócio é se conformar e curtir a fossa – apesar de sempre ter a esperança que o telefone irá tocar.

Depois de tudo, mesmo com medo, está na hora de partir para outra. Doeu, muito! Mas é preciso ser uma mulher de moral: “Reconhece a queda e não desanima. Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”. Eu ainda não estou muito certa disso. É certo, no entanto, que  o sol nascerá.

É arte: a capacidade  das pessoas que conseguem transformar o sofrimento em música, poesia e quaisquer outras formas de arte.

É fato: meu repertório musical é muito eclético nesse momento, como viram. O bom, contudo, foi conhecer melhor as músicas de Cartola. Sei chorarPeito vazio estão entre as músicas mais bonitas que já ouvi.

Agora diga lá, quais são as suas músicas para curtir e sair de uma fossa?

Anúncios

2 comentários sobre “músicas para curtir a fossa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s