ensina-me a viver


[Para quem me ensina a viver todos os dias]

Ando muito sensível. Acredito que alguém anda aflorando, em mim, uma maior sensibilidade. Ensinando-me a viver de uma maneira mais sublime. Eu li ou ouvi, não lembro, que o amor pode modificar as pessoas. Hoje, um ano depois de um beijo que nos abalou tanto a estrutura, acredito que a máxima seja verdadeira.

Fomos juntos assistir Ensina-me a viver. No começo, achamos que seria uma peça clichê. Talvez, até seja um pouco. Mas a questão é como a história é contada. É impossível não se encantar com a interpretação graciosa de Gloria Menezes, no papel de Maude. E não tem como se divertir com as trapalhadas de Harold, vivido por Arlindo Lopes.

Harold é um jovem de quase vinte anos obcecado pela morte. Maude é uma senhora de 79 anos que ama viver. Amizade entre os dois faz o moço entender que a vida é maior do que tentar chamar atenção da sua fria mãe. A velhinha matusquela lhe ensina os pequenos prazeres que dão sentido à vida. Um campo com margaridas, o cheiro das ruas, o vento batendo no rosto.

A peça, no fim, é uma ode ao amor. Como é importante estarmos sempre apaixonados – seja por alguém ou pela existência. É muito fácil se deixar levar por todos os aborrecimentos cotidianos e se tornar uma pessoa amargurada e egoísta. É muito difícil tentar ser o girassol. Vivar-se para todos os lados procurando por um raio quente e luminoso e tentar ser feliz no meio de uma realidade tão cinzenta. Ser feliz dá trabalho. Mas não custa tentar. Já olhou para o céu e se apaixonou por uma flor hoje?

É arte: eu ainda não vi, mas já ouvi falar muito bem da adaptação do texto de Colin Higgins para o cinema. Está na lista para próxima vez que for a locadora.

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=hR-OojNoVDg&feature=related%5D

É fato: no começo você até reluta, mas é impossível não se render às personagens, à magia, ao sonho, ao encanto. Segundo a salve-salve da crítica teatral Bábara Heliodora:

“A encenação é cuidada e leve. João falcão encontra o tom exato para a mistura de realismo e quase-sonho…
O Elenco está todo em sintonia com o texto. Arlindo tem atuação de ótima qualidade e Glória tem mais uma grande atuação no palco…. A  integração dos trabalhos de Arlindo e Glória é impecável e o espetáculo encanta o público com sua qualidade e seu calor”

Quem sou eu para dizer o contrário?

:: Ensina-me a viver – dir.: João Falcão. Com Glória Menezes e Arlindo Lopes. Texto: Collin Higgins. Teatro do Autor (Av. Rebouças, 3.970, 3º piso – Pinheiros. Tel.: 3034-0075). Até 27/03.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s