arcangelo ianelli – doação do artista


Confesso: tenho medo de levar as pessoas às exposições. Sempre acho que elas não vão gostar, vão achar o passeio enfadonho e serei uma péssima companhia tentando explicar o que estou vendo ou com os meus comentários nem sempre pertinentes. Por isso, na maioria das vezes, prefiro ir sozinha. Ficar ali, eu e as obras, as obras e eu.

Entretanto, fico muito feliz quando vou com alguém a uma exposição e vejo que a pessoa está feliz em estar ali. Isso aconteceu, no fim de semana passado, quando levei o Fábio à Pinacoteca – um dos lugares mais importantes pra mim. Vimos duas mostras, do Gerard Hichter (em breve post) e a do Arcangelo Ianelli. O primeiro não fez sentido algum pra ele. Mas o segundo pareceu tocar os seus sentimentos. E isso me deixou muito feliz.

Ele não é das pessoas mais interessadas em artes plásticas. Sei que ele fica mais feliz no escurinho do cinema. Por isso, fico entusiasmada quando vejo que um artista consegue lhe despertar atenção. Tive um professor de história da arte que dizia: “Quer emocionar, faça música”. Quando vejo, porém, que o Fábio consegue se sentir tocado com algumas obras, volto a acreditar que alguns artistas plásticos têm esse poder.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Arcangelo Ianelli – doação do artista” é uma mostra bem suscinta do trabalho do pintor. E diria mais: bem precisa. A exposição traz obras figurativas e abstratas – as mais interessantes. Suas paisagens lembram a de Pancetti enquanto as abstratas mostram a inegável influência de Mabe (com quem participou do grupo Guanabara). E foi impossível não lembrar de Albers, quando vi Balé das formas.

O artista dizia que a “A cor é o elemento formal que emana luz e sensualidade”. Na última sala da exposição, fica claro esse seu fascínio. A série Vibrações tem um forte poder de sedução. Impossível não ficar apaixonado por aquela composição cuja cor se esvai e se intensifica como se fosse fumaça.

É arte: poder fazer pessoas se interessarem por artes plásticas e que ela pode emocionar até os mais leigos.

É fato: a exposição terminou hoje. Mas a Pinacoteca conta com 47 obras do pintor. Então, vale à pena subir até o acervo para apreciar o trabalho de Ianelli, e claro, dos grandes artistas também!

Atualização: A Faap está com uma exposição com obras de Ianelli que fica em cartaz até 30 de setembro (Rua Alagoas, 903. Tel.: 3662-7198. 3a/6a 10h/20h00, sáb./dom. 10h/17h. Grátis. De 05/05 a 10/07).

:: Arcangelo Ianelli – doação do artista: Pinacoteca do Estado (Praça da luz, 02, Centro, São Paulo. 3a/dom. 10h/18h. R$ 6. Grátis aos sábados). Até 14/ago.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s