novo mac – uma mentira antecipada


Desde 2008, ouço falar sobre a mudança do Museu de Arte Contemporânea para prédio do Detran, ao lado do Parque do Ibirapuera. Estava em Buenos Aires, em janeiro,quando li notícias que anunciavam, enfim, a mudança do MAC para a nova sede. Sábado, não me contive e fui lá visitar o novo espaço, achando – quanta ingenuidade – que veria uma espécie de MoMA em São Paulo. Minha decepção só não foi maior do que a chuva que tomei, na sexta-feira, na tentativa frustrada de ver o show do Arnaldo Antunes (Fer, me perdoa?).

Ao chegar no prédio do antigo Detran, fui recepcionada por uma obra de Maria Martins, outra do Henry Moore, ao lado um Franz Weissmann, mais a frente uma Carmela Goss, um Cildo Meirelles e… E mais nada. 17 obras se apertavam em 1/3 do primeiro andar que estava aberto à visita. Uma vergonha. Minha frustração era tamanha que eu não conseguia acreditar no que estava vendo. Não me contive e perguntei ao segurança:

– É só isso?

– Hum… É… Sabe como é a política, né? – me respondeu sem graça.

– Sei, sim. Uma mentira!

Essa suposta inauguração do MAC é uma mentira. Porque, convenhamos, para abrir um corredor e meio com meia dúzia de obras de arte (por mais que sejam relevantes), não precisava “inaugurar” agora, certo? Ao meu ver, essa foi uma péssima sacada política. Porque, além de causar uma frustração enorme no público, deve ter feito muita gente duvidar da magnitude do acervo do Museu, que tem mais de 8 mil obras de excelentes artista brasileiros e estrangeiros, como Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Brecheret, Tarsila do Amaral, Portinari, Hélio Oiticica, De Chirico, Modigliani, Picasso e Chagall.

Segundo o segurança, o espaço deve estar totalmente aberto em maio. A meu ver, o mais provável é que isso aconteça mais perto das eleições. Já que, agora, o patrimônio cultural da cidade está sendo usado para campanha política. #Lamentável.

É arte: ao lado do futuro MAC está o Museu de Arte Moderna, pequeno, modesmo, mas um museu de verdade, com exposições de verdade e um restaurante bem aconchegante (e caro, devemos ressaltar). Acho que, no momento, você pode empregar melhor o seu tempo em uma visita ao MAM. #ficaadica

É fato: Apesar de ser o Museu de Arte Contemporânea, a maioria das obras do MAC é de arte moderna. Por quê? Ah, também por conta de intrigas políticas e de ego do parente de Andrea Matarazzo. Em poucas palavras, Ciccillo havia fundado o MAM. Mas brigas entre ele e os diretores do Museu fizeram com que o mecenas ficasse bem bravo e resolvesse doar todo o acervo para a USP, fundando o MAC.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s