a verdade, nada mais do que a verdade


Entre o fim de 2012 e começo de 2013, comecei a assistir a série DO AMOR, no Multishow (ainda é possível assistir aos episódios no site do canal). A novelinha, tinha como princípio contar um pouco sobre os relacionamentos da geração Y (esses jovens do amor líquido quase gasoso). E retratou muito bem os anseios da nossa geração ou pelo menos os meus. O casal protagonista era formado por Lulu (Maria Flor) e Pio (Armando Babaioff). E quem dualizava com Pio o papel de macho contemporâneo era Tomás (João Velho).

Tomás era o tipo garanhão, infiel, que só seguia os seus instintos. Pio era um professor aplicado, responsável, que, se não fosse por um deslize, eu diria que ele seria o tipo de homem para ter minha ilustre cia. ;) 

Durante uma crise com Lulu, o professor a traiu com a sua assistente. Isso é baixo, muito baixo. Ele se aproveitou de um sentimento da aluna para dar um alento às dores que tinha no relacionamento. Mas ele, ao meu ver, ganhou muitos pontinhos ao confessar a Lulu, que, sim, a traiu.

Foi a sinceridade que fez Pio ser mais homem que Tomás. Porque a personagem de João Velho era incapaz  de assumir suas galinhagens para a namorada. Essa atitude de esconder as cagadas que comenteu era o que transformava Tomás, ao meu ver, num crianção – mais do que o fato dele jogar vídeo-game. Homens, por favor, tudo bem ser galinha, há mulheres que aceitam isso, mas vocês têm que assumir que andam cantando de galo em outras vizinhanças.

Mas voltando a coragem do Pio. Claro que eu achei triste, e dolorido, quando ele confessou à Lulu que a traiu e ainda jogou os motivos na cara dela. No entanto, a coragem e a sinceridade dele diante da situação me tocaram. É mais fácil para qualquer um lidar com a verdade. E toda mulher é capaz de perdoar um homem que assume seus erros. Mas é incapaz de viver com uma suspeita. E o nosso, sexto-sentido, meus caros coleguinhas, nunca falha.

Nós sentimos no ar, se alguma mulher entrou em nosso recinto. Vocês podem negar de pé junto que não. Mas lá dentro nós sabemos se você recebeu um ser humano de sexo feminino na sala de casa. E a suspeita e a dúvida são as piores doença para um coração, porque ele sente o que os olhos não veem.

Não adianta você esconder uma traição (seja um beijo, uma transa ou uma visita que terminou mal-intencionada, um almoço) ou a amizade com uma mulher, que sua companheira suspeita. Esse “não dizer” só vai desgastar o sentimento e a cumplicidade que existe no seu relacionamento. E como se você prejudicasse uma relação em favor de outra.

Porque, se você acha que para “proteger” seu namoro, casamento, o que seja, será necessário mentir ou omitir que saiu ou tá de papo com fulana/fulano, esse é o seu maior engano. Não há maior veneno para o amor do que a omissão e a mentira.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s