um minuto de silêncio


“Nos anos 70, Marina Abramovic viveu uma intensa história de amor com Ulay. Durante 5 anos viveram num furgão realizando todo tipo de performances. Quando sentiram que a relação já não valia aos dois, decidiram percorrer a Grande Muralha da China; cada um começou a caminhar de um lado, para se encontrarem no meio, dar um último grande abraço um no outro, e nunca mais se ver.

23 anos depois, em 2010, quando Marina já era uma artista consagrada, o MoMa de Nova Iorque dedicou uma retrospectiva a sua obra. Nessa retrospectiva, Marina compartilhava um minuto de silêncio com cada estranho que sentasse a sua frente. Ulay chegou sem que ela soubesse e… Foi assim.”

Eu perdi a conta de quantas amigas me mandaram esse vídeo. Eu vi umas quatro vezes seguidas. Acredito que me enviaram porque eu tinha acabado de passar por uma situação parecida. Não com a performance, mas sim com a separação. Hoje, faz 23 dias que não nos vemos. (Sim, eu vivo igual aos acoólicos anônimos: um dia de cada vez. Contando todos os meus passo. Só por hoje eu não chorei. Só por hoje eu não morri de vontade de ligar para ele. Só por hoje…) Depois que eu vi o vídeo, fiquei pensando: gente, imagina se nos reencontrarmos daqui a 23 anos, será que teremos um minuto tão intenso quanto esse? Não sei. Eu sei que, se um dia esse encontro acontecer, eu só desejaria isso: um minuto sem plavras. Só o silêncio.

Para quem não conhece a outra performance com a qual eles se separaram, vale muito a pena ver o vídeo abaixo. É tão lindo quanto o acima.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s