“Não abras a porta,
se for o sublime diz que não estou,
já temos palavras demais, sentimentos de mais.”

[pedaço de um poema de Manuel António Pina, em Como se desenha uma casa]

(Via Eduardo Sterzi)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s