Zanini,


 

Assim que comecei o meu TCC, nos idos de 2009, me encantei quando soube de sua importância para o desenvolvimento das artes visuais de São Paulo. Seu engajamento em levar um conhecimento plástico ao interior e outros estados do país e principalmente em abrir espaço para arte de vanguarda.
Assim que tive de desenvolver um trabalho para finalizar o meu curso de pós-graduação, foi óbvio, desde o princípio, que deveria analisar seu trabalho como gestor do MAC-USP. Como o espaço era curto – cerca de 50 mil toques –, tive de limitar sua história em apenas uma atuação, entre todas as  suas importantes contribuições para cena cultural.
Em dois meses, como comentei com a minha excelente orientadora, Cláudia Fazzolari, passei por um processo de transferência amorosa. Todo amor não correspondido transferi para você, querido Zanini, a fim de amenizar toda dor que sentia. Não houve maior prazer para mim, nos últimos meses, do que pesquisar sua vida. Percorrer, arquivos, entrevistar seus contemporâneos… Tudo me enchia de uma alegria tamanha.
Estudar sua vida, escrever sua história preenchia o vazio da minha vida da maneira mais leve e gostosa que ninguém jamais poderia fazer. Meu amor por você era pleno e sereno. Um amor delicado que me motivava a apurar mais e mais. Por isso acredito que esse meu trabalho de conclusão da pós não termina aqui. Já que não pude dar continuidade a Regina Silveira [um esboço biográfico], espero que Walter Zanini – Lotear um museu ganhe o mundo.
Assim que terminou minha defesa e finamente o título de pós-graduada me foi concedido, fui ao MAC fazer um agradecimento a você. Visitei novamente todas as exposições da nova sede e imaginei que você deveria estar feliz com trabalho que o Tadeu Chiarelli vem desenvolvendo. E eu sei que, do lugar onde estiver, você ouviu meu muito obrigada.

Zanini, você é o meu modelo. Se um dia eu conseguir realizar um trabalho com um décimo da sua seriedade, eu já vou ficar muito feliz. Obrigada, meu mestre, por um dia ter aceitado falar comigo ao telefone e uma noite ter me recepcionado no hall do seu prédio e dispensado 15 minutos do precioso tempo. Ter te conhecido e apertado a sua mão é uma das mais felizes memórias que eu tenho.

Um abraço carinhoso e cheio de arte,
Karina

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s