samba meu


 

samba meu

Confesso que assim que ouvi a nova música de trabalho da Maria Rita, “Tá perdoado”, exclamei: “Xi! Já era uma cantora!”

Maria Rita é a cantora que acompanhei desde o início. Lembro da sua primeira entrevista, tenho o primeiro cd autografado, chorei na primeira vez que a vi no palco cantando graciosamente “Cupido”… ok! Eu era fã. Eu sou fã.

Mas assim que a vi no prêmio Multishow, de cabelo alisado e louro, mais tatuada, barriga sarada… questionei: “Cadê a menina?”

É, a imagem da menina se foi, mas a vozinha está toda no seu último cd “Samba Meu”. Mas agora gingada com pandeiro e tamborim.

Não é o samba autentico da Marisa Monte em “Universo ao Meu Redor”, mas é o sambinha modesto e do morro, dela.

Maria Rita pode até estar com esse visual fanqueiro, mas no cd ela mostra que sua voz ainda continua a da menina. E em “samba meu” ela confessa:

“meu samba não despreza o esquisito
meu samba vai tocar no infinito
meu samba é de bossa e não de grito”

E o cd é isso. Apesar de “tá perdoado” ser ruinzinha, as outras faixas, como “novo amor”, de Edu Krieger, são de ouvir muitas vezes.

É arte: O primeiro cd da cantora. “Maria Rita”, que revelou Maria Rita para o mundo, tem o melhor da mpb. Há composições de Milton Nascimento, Los Hermanos, Rita Lee, Lenine entre outros. A interpretação da cantora na canção Santa Chuva, com certeza, era um dos pontos mais alto de seu show. Veja o Video 

 É fato: Maria Rita encerra sua primeira temporada deste ano, em São Paulo, neste domingo. Há shows quinta (13/03), às 21h30;  sexta (14/03) e sábado (15/03), às 22h e domingo (16/03) às 20h. No Citibank Hall, Av. dos Jamaris, 213, Moema, tel. (11) 6846-6040. Ingressos: de R$ 60 a R$ 150.

 :: Samba Meu – Maria Rita (Warner Bros Music), samba. 2007. R$ 30, (média)

Anúncios